Café é bom para a saúde?

Que café é bom todo mundo sabe, mas será que ele está associado a mais saúde?

café

Pesquisadores reúnem provas de mais de 200 estudos e acreditam que beber de três a quatro xícaras de café por dia está associado a um menor risco de morte e doença cardíaca quando comparado com quem que não consome café.

O consumo de café também está associado ao menor risco de alguns tipos de câncer, diabetes, doença hepática e demência.

No entanto, eles dizem que beber café na gravidez pode gerar riscos e pode estar associado a um aumento de osteoporose nas mulheres.

Os estudos incluídos utilizaram principalmente dados observacionais, fornecendo evidências de menor qualidade, de modo que não podem ser extraídas conclusões firmes sobre causa e efeito, mas suas descobertas respaldam outras avaliações recentes e estudos sobre a ingestão de café.

Como tal, eles dizem, excluindo a gravidez e as mulheres com risco de osteoporose, “o consumo de café parece seguro dentro dos padrões habituais de consumo” e eles sugerem que o café pode ser testado com segurança em ensaios aleatórios.

O café é uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo e pode ter benefícios positivos para a saúde. Mas a evidência existente é de menor qualidade na pesquisa observacional e testes clínicos aleatórios são necessários para fortalecer a evidência de benefícios.

Para entender melhor os efeitos do consumo de café na saúde, uma equipe liderada pelo Dr. Robin Poole, Especialista em Saúde Pública da Universidade de Southampton, com colaboradores da Universidade de Edimburgo, realizou uma revisão geral de 201 estudos que tinham dados agregados da pesquisa observacional e 17 estudos que tiveram dados agregados de ensaios clínicos em todos os países e em todas as configurações.

As revisões sintetizam as meta-análises anteriores e fornecem um resumo de alto nível da pesquisa sobre um tópico específico.

O consumo de café foi consistentemente associado a um menor risco de morte por todas as causas e por doença cardíaca, com a maior redução no risco relativo de morte em três xícaras por dia, em comparação com os não bebedores de café.

Aumentar o consumo acima de três xícaras por dia não foi associado a danos, mas o efeito benéfico foi menos pronunciado.

O café também foi associado a um menor risco de vários tipos de câncer, incluindo câncer de próstata, endométrio, pele e fígado, bem como diabetes tipo 2, cálculos biliares e gota. O maior benefício foi observado para condições hepáticas, como a cirrose do fígado.

Finalmente, parece haver associações benéficas entre o consumo de café e doença de Parkinson, depressão e doença de Alzheimer.

Havia menos evidências para os efeitos de beber café descafeinado, mas tinha benefícios semelhantes para vários resultados.

Muitos dos estudos inclusos podem ter sido ajustado a alguns fatores que poderiam estar associados com o resultado da saúde e com o consumo de café, como por exemplo fumar. Isso não foi abrangente e variou de estudo para estudo. Os autores não podem, portanto, excluir o efeito de tais fatores nas associações aparentes prejudiciais ou benéficas.

Os autores concluem que o consumo de café “parece seguro dentro dos padrões habituais de consumo, exceto durante a gravidez e em mulheres com risco maior de osteoporose”. E eles exigem ensaios controlados aleatórios robustos “para entender se as principais associações observadas são causais”.

Em um editorial vinculado, Eliseo Guallar na Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg diz, embora possamos ter certeza de que a ingestão de café geralmente é segura, os médicos não devem recomendar o consumo de café para prevenir doenças, e as pessoas não devem começar a beber mais café para aumentar a saúde.

Como mostra este estudo, algumas pessoas podem estar susceptíveis a mais efeitos adversos, ele descreve que há “incerteza substancial” sobre os efeitos de níveis mais altos de ingestão. O café é muitas vezes consumido com produtos ricos em açúcares refinados e gorduras não saudáveis ​​”, e estes podem contribuir independentemente para resultados adversos para a saúde”, acrescenta.

No entanto, mesmo com estas ressalvas, “o consumo moderado de café parece incrivelmente seguro, e pode ser incorporado como parte de uma dieta saudável pela maioria da população adulta”, conclui.

Fonte:
https://www.sciencedaily.com/releases/2017/11/171122190659.htm

COMENTÁRIOS


DEIXE O SEU COMENTÁRIO


Deixe uma resposta