Um produto sustentável precisa de um ciclo sustentável!

Ciclo Sustentável,

ciclo sustentável

O lixo eletrônico é um dos resíduos que está em constante crescimento, e segundo a ONU a previsão é que 50 milhões de toneladas serão acumuladas até 2018.

Entre as várias razões e motivos para esta quantidade, estão os constantes lançamentos de dispositivos no mercado, e muita gente ainda não sabe o que fazer com o que ficou “velho” e “ultrapassado”. Além de muitos ficarem parados sem realizar função alguma, uma outra e grande parte indo parar em aterros sanitários e até oceanos.

Com a proporção de fabricação muito maior do que a de reciclagem, a expectativa para um futuro sustentável fica cada vez mais distante vista por este modelo.

O que pode ser feito?

Na hora de pensar num produto futuro, deverá ser pensado em todo o seu ciclo de vida, desde o aproveitamento de componentes para reciclagem, opções de reutilização e reparo. Redesenhar estes produtos não é uma tarefa fácil, mas para que isso funcione deverá existir um modo de pensar circular “ciclo de vida”, para um futuro sustentável.

Há estudiosos e pesquisadores publicando obras para ajudar empresas a entrarem num ciclo sustentável. A Universidade de Cambridge publicou um trabalho “Design de produtos e modelos de estratégia de negócios para uma economia circular”, para ajudar a orientar designers e estrategistas de negócios a saírem de um movimento linear para um circular.

Atualmente

Organizações já se reúnem e discutem medidas e praticas a serem adotadas, afim de diminuir o impacto da indústria linear. Isso encoraja os fabricantes e desenvolvedores de produtos a pensarem sobre as inovações emergentes. A discussão já é presente no Fórum Mundial de Economia Circular que teve a participação de mais de 1,5 mil pessoas de mais de 100 países, onde os participantes compartilham idéias e experiências em torno da economia circular, que além de oferecer mais oportunidades de emprego também necessita a utilização de produtos mais duráveis, reparáveis, reutilizáveis e recicláveis.

Agências, acadêmicos e líderes concordam que o modo de produção tradicional e linear é prejudicial. E para que o desenvolvimento de produtos circulares passe a ser uma realidade as empresas deverão observar esta atitude como um benefício.

A Dell, “que participa também do Fórum” é uma empresa que busca impactos positivos tanto para os clientes quanto para o planeta, colocando uma maneira circular de pensar no centro dos negócios. Projetam produtos para a longevidade, com peças criadas para atualizar e prolongar a vida útil do dispositivo. “Se a pessoa não utiliza mais o produto hoje, que a próxima pessoa possa ter a chance de reutilizar o dispositivo”. Alem de pensarem sobre a capacidade de reciclagem dos materiais utilizados, que ao término de sua vida útil seja fácil desmontar e processar. Colaboram com parceiros de revenda e reciclagem, juntos fazem estudos de recursos que poderão facilitar a reciclagem do produto.

Embora haja algumas empresas simpáticas a ideia de transformar este modelo de produção, linear para um circular, é necessário um maior engajamento de empresas para que este movimento tome forma e força. A mudança pode não ocorrer da noite para o dia, mas a constante discussão, debate e promoção desta ideia, levará a todos a uma nova maneira de produzir e consumir.

Fonte: http://www.sustainablebrands.com/news_and_views/product_service_design_innovation/louise_koch/perfect_sustainable_product_design_need

COMENTÁRIOS


DEIXE O SEU COMENTÁRIO


Deixe uma resposta